CS Imagem & Estilo

[Detalha Página]
sem-categoria - 17.01.2018

Um pouco mais sobre tecidos!

Você sabia que conhecer sobre tecidos pode influenciar o como estruturar um guarda roupa funcional e principalmente que comunique o seu estilo?

É obvio que você não precisa ficar expert no assunto, mas, conhecer um pouco mais a respeito te ajuda a escolher melhor suas roupas, avaliar quantidade versus preço da peça, usar a roupa correta para determinadas ocasiões, além de conseguir dar o caimento que você deseja quando monta uma produção.

Nos últimos posts do #blogcsestilo tenho tentado trazer informações relevantes para que alcancem o guarda roupas ideal para vocês e principalmente que se sintam felizes e satisfeitas com o que vestem então, esse post deve ser somado aos anteriores como mais uma estratégia para inventariar seu guarda roupas.

No momento de avaliar uma peça e decidir a impressão que deseja causar com ela, é bacana saber distinguir os diferentes tipos de tecidos.

  1. Os tecidos naturais provem da natureza então, algodão, linho (vegetal) e lã, seda (animal) são naturais. Algodão e seda costumam ser os mais recomendados para o período de calor porém, com algumas restrições. Algodão puro, por ser mais pesado esquenta mais, e seda, que não absorve o suor e pode deixar marca, devem ser evitados nas altas temperaturas. Todos os tecidos naturais comunicam mais sofisticação justamente por serem mais caros para produzir e exigem cuidados especiais então, consulte sempre a etiqueta. Há outros tecidos com composição natural que vale a pena experimentar: cambraia e tricoline, desenvolvidos com algodão, são tecidos finos e leves, dão caimento “molengo”, sendo ótimos para o verão. O linho misturado com viscose não aquece tanto como o linho puro e também garante um caimento bem interessante para uma peça que terá valor um pouco mais acessível.
  2. Os tecidos sintéticos são produzidos através de processo químico, sendo poliester, acrílico e elastano os mais famosos. Por serem produzidos na indústria química existe a possibilidade de produção em larga escala e tempo reduzido, se comparado aos naturais, por esses motivos são mais baratos e compõem a maioria das peças de lojas fast fashion. Não são tecidos sofisticados e não absorvem suor portanto, ficam malcheirosos facilmente. Apesar de baratos, são duráveis e de fácil manutenção.
  3. Tecidos artificiais são produzidos a partir de fibras de celulose, o que garante um toque agradável no corpo e com bom caimento. Os mais conhecidos são viscose (AMO de PAIXAO), o modal e o liocel. A viscose é um tecido que por ter caimento bacana pode compor produções incríveis, com aparência sofisticada e por um valor bem acessível.

Dica:

  • Sempre consulte a etiqueta no momento da compra da peça e tente resgatar esse conteúdo.
  • PROVE a peça! Por vezes a roupa “pinica”, coça ou esquenta demais. Caminhe, sente, agache, levante os braços, sim, pode parecer estranho mas, melhor você avaliar isso no provador e não comprar se for o caso, do que experimentar isso durante o evento, já usando a roupa, e perder a troca.
  • Avalie o caimento. A única maneira de avaliar caimento é vestindo. Se a costura do ombro esta no lugar certo, em cima do ossinho. Se o decote não “arma”, quanto mais próximo da pele melhor. Se não faz volume quando colocada para dentro da calça. Se os bolsos estão no lugar, sem parecer esgarçados. Todos esses detalhes mudam de acordo com o tecido!!!

Gostou? Então compartilhe com seus amigos:


Quer receber as novidades do blog e dicas sobre imagem pessoal?

Assine nossa newsletter!

Instagram
Parceiros